sexta-feira, 2 de janeiro de 2009

Adeus! No meu dicionário significa "para sempre".


Ao Ricardo



Hoje tenho quase a certeza que me estás a ler, porque te pedi que o fizesses e não me lembro de me teres negado muita coisa.
Provavelmente vais interpretar mal algumas coisas que aqui estão, até eu me admiro de ter escrito certas palavras, mas, no fim, sei que vais entender que se te mostrei é porque quero que realmente percebas que te resolvi. Tenho pena que não tenhas visto nos meus olhos o que realmente senti, mas até te compreendo... ou tento compreender (?)...Espero que saibas distinguir a verdade da ficção... és inteligente! Se te omiti isto, bem, vou dizer-te o que já me disseste um dia (e me custou tanto ouvir): contei-te quando achei que era a melhor altura. Pena que a melhor altura para uns, não seja a melhor altura para outros.
Continuas no lugar onde sempre estiveste, onde eu te pus e de onde nunca vais sair. Com um papel ligeiramente diferente do que tinhas até há bem pouco tempo, mas é o único papel que te quero dar e que tu queres aceitar. Não existe mesmo muita gente igual a nós se realmente falas verdade quando dizes que te marquei de maneira diferente, porque, quanto a mim eu sei que me marcaste mais do que qualquer pessoa por todos os momentos, bons e maus, pelo apoio, pelo carinho por todos os pormenores... até mesmo nos últimos dias de 2008 quando me trataste como lixo e ainda me acusavas e te ofender... pois é... antigamente se te chamava nomes era carinhoso, uma brincadeira... hoje se te chamo "palhaço" é um insulto... e..desculpa se, por vezes, pareceu que te odiava quando, na realidade, era precisamente o contrário!.
Já não suportas a minha presença nem as minhas palavras... Não faz mal... talvez um dia eu compreenda, não o porquê de desaparecer toda a cumplicidade e AMIZADE, mas sim de onde nasceu tanto rancor e ódio...
Não vou mudar de pais, de cidade, de casa nem de escola!
Não vou esperar por ti! (nem tu poderias pensar outra coisa, é um favor)
Não te vou dar mais nada de mim! Sempre me dispus a tudo mesmo depois do que fazias comigo. Mas o que eu te dava já não serve.
Não sei se cresceste ou se te tornaste mais...Orgulhoso?Parvo?... deve ser uma mistura [YAH ESTOU A INSULTAR-TE, VEM BATER-ME!!]
Não vale a pena passar por todos os teus caprichos de menino orgulhoso para esperar que um dia reconheças alguma coisa que antigamente reconhecias na Amiga que fui.
Foi hoje o dia que escolhi para dizer "Chega!" depois disto não sei o que vem... talvez eu seja muito bem capaz de dizer que não vou querer saber de ti, e não vou mesmo! Mas talvez me preocupe se souber que não estás bem... porque tenho sentimentos e as pessoas que são importantes uma vez são importantes a vida toda... mas tu como foste diferente vais ter uma importância diferente daqui para a frente... ou seja... para mim deixaste de existir!! Não sei como é que vou lidar mesmo com isto porque nunca virei as costas a ninguém, mesmo depois de me terem feito porcaria... mas o teu caso é diferente... tas a mostrar que não prestas não mereces nada... ninguém merece ser tratado como tu me tratas [TRATAVAS]
YAH agora ganhei o meu Orgulho próprio e não vou deixar que faças mais de mim o que tens feito.
Antigamente, não há um tempo muito antigo assim, julgava que não te deixava por falta de coragem. Faltava-me a coragem para deixar de gostar de ti.
Hoje, com as malas à porta da nossa casa, apercebo-me que essa coragem sempre existiu em mim, algures meia escondida, e eu nunca fiz muita questão de a ver. Porque sim, nós temos uma casa. Não feita de tijolos e pintada de branco como as outras, mas pintada com o meu e o teu sorrisos, e com os abraços apertados que nos aquecem nos dias de frio. Aqueciam... porque hoje saio da nossa casa, pela primeira vez e, sem cá mais voltar, de malas na mão e com um gelo em mim que não dá sinais de querer derreter.
Hoje tive coragem para me mentalizar que já não dá mais. Não posso gostar de quem não demonstra gostar de mim.
Cuida bem da nossa casa agora, já que enquanto eu cá estive deixaste a maioria dos alicerces para eu construir...


Só fica na nossa vida quem nós queremos, não é verdade?
Pois eu Já não te quero mais na minha!


Estas são as minhas ultimas palavras para ti.
Faz os possíveis para seres feliz, mas tenta não magoar muitas pessoas á tua volta!

Um último Beijo com sabor a Coca-Cola bem gelada

Adeus, Ricardo!

2 comentários:

petitmot disse...

és grande, muito grande!

e eu feliz por ti. nunca duvides que consegues sonhar mais alto e realizar tudo o que desejares, por mais que penses que não.. um dia realizar-se-á e tu nem te hás de lembrar de que tanto o desejavas pois entretanto ganhaste vontade de sonhar com 358 coisas diferentes até esse dia.

brilha. como sempre brilhaste desde que te conheci, por favor.

e estarei aqui sempre. sempre sem me afastar ou magoar-te. Be Happy love.

[divaguei]

Lucas disse...

Portanto, há dois dias (por aí) qe ando a assobiar e a cantar para mim esta música ..


.. e pronto, é só :X